O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO NA MODERNIDADE TARDIA: A SUSTENTABILIDADE COMO ALTERNATIVA VIÁVEL PARA EFETIVAÇÃO DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS DA CRIANÇA E DO ADOLESCENTE

Júlio César Bernardes

Resumo


O presente artigo tem por objetivo apresentar os efeitos do desenvolvimento econômico no processo de transformação da família e seus integrantes, apontando a sustentabilidade como alternativa viável para a efetivação da Doutrina da Proteção Integral. Decorrente das exigências do sistema de produção Capitalista e da Globalização, o paradigma de família formulado no início do Século XX modificou-se, com adaptações necessárias para comportar o novo papel de homens e mulheres no mercado de trabalho e nas relações familiares. A influência da sociedade de risco no desenvolvimento da criança e do adolescente decorre das atuais necessidades do procedimento de individualização. Para produção do texto utilizou-se o Método Indutivo e a Pesquisa Bibliográfica.


Palavras-chave


Doutrina da Proteção Integral. Sustentabilidade. Sociedade de risco.

Texto completo:

PDF

Referências


AMIN, Andréia Rodrigues; MACIEL, Kátia Regina Ferreira Lobo Andrade (Org). Curso de direito da criança e do adolescente: aspectos teóricos e práticos. 9. ed. rev. e atual. Rio de Janeiro: Lumen Juris, 2016.

ANDRADE, Lédio Rosa de. Direito Penal Diferenciado. Florianópolis: Conceito, 2009.

ATIENZA, Manuel. La Guerra de las Falacias. 3. ed. Alicante: Librería Compas, 2008.

BOSSELMANN, Klaus. O princípio da sustentabilidade: transformando direito e governança. Tradução de Phillip Gil França. São Paulo: Revista dos Tribunais, 2015.

BECK, Ulrick. Sociedade de Risco: rumo a uma outra modernidade. Tradução de Sebastião Nascimento. São Paulo: Editora 34, 2010.

BERNARDES, Júlio César. A eficácia dos Direitos Fundamentais no Direito Privado: a atuação democrática do juiz para efetivação dos direitos fundamentais. São Paulo: Max Limonad, 2015.

BURSZTYN, Maria Augusta; BURSZTYN, Marcel. Fundamentos de Política e Gestão Ambiental. Rio de Janeiro: Garamond, 2012.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil de 1988 (texto compilado). Presidência da República: Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos. Brasília, DF. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2016.

BRASIL. Leis Federais. Presidência da República: Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos. Brasília, DF. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2016.

CRUZ, Paulo Márcio; BODNAR, Zenildo. O novo paradigma de Direito na pós-modernidade. Revista de Estudos Constitucionais, Hermenêutica e Teoria do Direito, Porto Alegre, v. 3, p. 75-83, jan./jun. 2011. Disponível em: . Acesso em: 15 jun. 2016.

FERRAJOLI, Luigi. Democracia y garantismo. Madri: Trotta, 2010.

FURTADO, Celso. O mito do desenvolvimento econômico. São Paulo: Paz e Terra, 1974.

HESSE, Konrad. A força normativa da constituição. Tradução de Gilmar Ferreira Mendes. Porto Alegre: Sergio Antônio Fabris Editor, 1991.

MORIN, Edgar. A via para o futuro da humanidade. Tradução de Edgar de Assis Carvalho e Mariza Perassi Bosco. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2015.

PASOLD, Cesar Luiz. Função social do estado contemporâneo. 4. ed. rev. ampl. Itajaí,SC: Univali, 2013. Disponível em: .

PISARELLO, Gerardo. Los derechos sociales y sus garantias: elementos para una reconstruccíon. Madri: Trotta, 2007.

ROMÃO, Luiz Fernando de França. A Constitucionalização dos Direitos da Criança e do Adolescente. São Paulo: Almedina, 2016.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista do CEJUR/TJSC: Prestação Jurisdicional

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

Revista do CEJUR/TJSC: Prestação Jurisdicional. ISSN: 2319-0884
Tribunal de Justiça de Santa Catarina. CEJUR - Academia Judicial
Rua Almirante Lamego, 1386 - Centro - CEP 88015-601 - Florianópolis - SC