Liberdade de expressão e o efeito resfriador das indenizações por dano moral

Autores

  • Sabrina Favero

DOI:

https://doi.org/10.21902/rctjsc.v6i1.308

Palavras-chave:

Direitos de personalidade. Liberdade de expressão. Dano moral. Efeito resfriador.

Resumo

Objetiva-se analisar o sistema de restrições à liberdade de expressão, direito fundamental que, em razão de seus fundamentos filosóficos, goza de posição preferencial no ordenamento jurídico brasileiro. Pretende-se demonstrar que o sistema de responsabilidades ulteriores – especialmente amparado em indenizações por dano moral, que predomina na jurisprudência brasileira – quando não embasado em critérios racionais e claros pode levar ao resfriamento da liberdade de expressão. Estruturou-se o trabalho em três partes: na primeira, procurou-se demonstrar as premissas dos direitos de personalidade; na segunda, analisou-se o direito fundamental à liberdade de expressão e seu caráter preferencial; e, por fim, na terceira, analisaram-se casos de tensão entre direitos de personalidade e direito de liberdade de expressão e, em relação ao último, as possibilidades e formas de limitação, bem como o risco do chilling effect das indenizações por dano moral. É uma pesquisa bibliográfica e jurisprudencial, com utilização do método dedutivo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-12-14

Como Citar

Favero, S. (2018). Liberdade de expressão e o efeito resfriador das indenizações por dano moral. Revista Do CEJUR/TJSC: Prestação Jurisdicional, 6(1), 67–100. https://doi.org/10.21902/rctjsc.v6i1.308

Edição

Seção

Artigos Nacionais